15 Dezembro, 2016 9:00

Simpósio de Química da Uespi abre discussões abordando ética na pesquisa científica

Jhussyenna Reis

O II Simpósio de Química da Universidade Estadual de Piauí (SIMQUI/Uespi) teve sua abertura oficial na manhã desta quinta-feira (15) no auditório Geratec no campus Poeta Torquato Neto. O evento que iniciou suas atividades ainda na quarta-feira (14), segue até a próxima sexta-feira com uma série de trabalhos, palestras e a participação de professores especialmente convidados.

O coordenador do evento é o professor Dr. José Luís Silva Sá que contou com a colaboração de outros professores do Centro como o prof. Dr. Reginaldo, Dra. Rita de Cássia, Dr. José Luís e Dra. Valdiléia. Vale destacar a presença marcante de boa parte da equipe gestora da Uespi na abertura do evento. A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi), que é financiadora do evento, esteve prestigiando o encontro através da sua Coordenadora de Bolsas, a professora Regina Santos.

De acordo com o coordenador do SIMQUI a proposta desse ano deve ter surpreendido muitos. Isso porque havia tradição em realizar as “semanas de química”, mas desta vez a ideia foi retomar o simpósio, cuja primeira edição havia acontecido já algum tempo. “Esse é um evento com menos dias onde concentramos tudo em palestras. A maior novidade desse ano é que o II SIMQUI acontece em paralelo ao 1° Workshop de Pós-graduação aqui da Química. Portanto, concentramos as palestras de alunos somente para os alunos da primeira turma do mestrado e os demais alunos poderão apresentar seus trabalhos em forma de pôster”, explicou José Luís.

O reitor, professor Nouga Cardoso, ressaltou a saudade da prática na área da química, que é a sua formação. “Por vezes, temos esses momentos de reflexão em casa, em pensar que você foi aluno de química, fez metrado, doutorado e hoje atua em uma área diversa. Porém, embora não estejamos com a mão diretamente no béquer, temos procurado promover o desenvolvimento não apenas dos nossos profissionais da química, mas de todos os outros cursos”, relatou o gestor.

Nas falas de abertura muito incentivo dos gestores para que os alunos se envolvam e aproveitam o máximo dos eventos científicos. A Fapepi recebeu homenagens pelo papel primordial que têm desempenhado junto à academia tornando a cada dia mais acessíveis momentos de interação e troca de conhecimento entre os pesquisadores.

As inscrições do simpósio foram limitadas ao máximo de 150 pessoas que remete à capacidade do auditório disponível. Após conclusão da abertura, houve uma palestra com a professora convidada Adrianna de Alencar Setubal Santos, que é mestre em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Ela levantou a discussão sobre a “Importância da ética nas pesquisas científicas”.