16 Outubro, 2017 12:19

Pesquisadores internacionais participam em Teresina do Simpósio sobre Perda de Abelhas no Brasil

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi) é apoiadora do Simpósio sobre Perda de Abelhas no Brasil, que é promovido pelo Governo Federal através da Embrapa Meio Norte. O Sebrae-PI, o Ministério do Meio-Ambiente, Governo do Piauí e Banco do Brasil também são parceiros na iniciativa. Diversas autoridades prestigiaram a abertura do evento, inclusive, o governador do estado, Wellington Dias.

O simpósio, que teve início na manhã desta segunda-feira (16), terá duração de três dias e acontece no Gran Hotel Arrey reunindo além das autoridades brasileiras no ramo, pesquisadores norte-americanos, franceses e australianos. O pesquisador Bruno Sousa, que é o coordenador geral do Simpósio, explicou que o evento foi pensado e construído visando trazer à tona um problema que ocorre a nível mundial, que é o declínio das populações de abelhas em alguns países.

“Muitos dos fatores identificados como potencialmente relacionados ao declínio de abelhas a nível mundial, ocorrem também no Brasil, como a fragmentação dos ambientes naturais, a aplicação de agrotóxicos, expansão das fronteiras agrícolas, além do acesso à organismos transgênicos, cada vez mais utilizados na agricultura. Então, aqui no simpósio vamos tentar sair com um diagnóstico sobre o que ocorre especificamente no Brasil”, explicou Bruno Sousa.

O presidente da Fapepi, Francisco Guedes, que também é pesquisador da Embrapa elogiou a organização do evento e ressaltou o privilégio do Piauí nesses próximos dias. “A Fundação está satisfeita com mais essa realização em nosso Estado. A presença de tantos pesquisadores só tem a fortalecer nossa grande parcela científica que é dedicada às questões agrícolas e ambientais. E a nossa sede constante é por resultados, aquele conhecimento produzido que transforma.”, comentou.

O pesquisador Yves Le Conte, representante do Instituto Nacional de Pesquisa Agronômica da Franca (INRA) falou que o declínio de abelhas é um fenômeno mundial e que é possível achar razões similares em países diferentes, assim como países específicos com causas específicas. “Tanto no Brasil, como a França temos razões diferentes para essas perdas. Cremos que podemos compartilhar conhecimento, nesse sentido, e é por isso que estou aqui”.

A palestra de abertura ficou sob o comando da bióloga Ceres Belchior, analista do Ministério do Meio Ambiente, que explorou o tema “Projetos Polinizadores do Brasil”. Vale lembrar que a programação segue até o próximo dia 18 de outubro com uma série de exposições, palestras e painéis com a participação de pesquisadores estrangeiros.