26 Abril, 2018 12:44

Pesquisadores apresentam resultados finais do Programa de Popularização da Ciência

Teve início nesta quinta-feira (26) e segue até a próxima sexta (27), o Seminário de Avaliação Final do Programa de Popularização da Ciência, promovido pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi). Ao todo, 19 pesquisadores irão apresentar os resultados finais das pesquisas coordenadas por eles no âmbito do programa.

O Programa de Popularização da Ciência tem como finalidade fomentar projetos de pesquisas visando despertar vocação para os campos das ciências e as carreiras tecnológicas através do desenvolvimento de pesquisa básica ou aplicada, a fim de incentivar talentos potenciais entre estudantes do Ensino Médio e Profissionalizante da Rede Pública de Ensino do Piauí.

Para o diretor técnico-científico da Fapepi, Albemerc Moura de Moraes, o programa faz parte de um esforço integrada para promover a popularização da ciência no Piauí.

“A popularização da ciência é uma ação importantíssima, os próprios órgãos de fomento federais estão promovendo isso. Todas essas ações fazem parte de um esforço de tentar mostrar para a população que a ciência é importante no dia a dia de qualquer cidadão”, afirmou.

O professor doutor Juan Carlos Cisneros foi um dos pesquisadores que apresentou os resultados de seu projeto no Seminário de Avaliação Final. O pesquisador coordena estudos na área da Paleontologia, em Nazária, e através do Programa de Popularização da Ciência conseguiu fomentar entre alunos do ensino médio o gosto pelos estudos na área.

“O nosso projeto tem como objetivo principal popularizar a ciência da Paleontologia no município de Nazária. O Piauí é um estado muito rico em sítios paleontológicos e Nazária é uma das novas fronteiras da Paleontologia no Brasil. Então, a gente quer que a comunidade local tenha conhecimento do que está sendo descoberto lá, a maioria das pessoas não sabem que o município é muito rico em vertebrados da Era Paleozoica, animais como anfíbios, peixes e repteis que viveram há 280 milhões de anos, antes que os dinossauros. Esse edital caiu em um bom momento, em que estamos nos aprofundando nestas pesquisas. Veio dar um apoio muito bom porque o interesse da Fapepi era o mesmo interesse nosso, popularizar a ciência”.

De acordo com o presidente da Fapepi, Francisco Guedes, a popularização da ciência é uma das prioridades da fundação, que tem nestas ações a possibilidade de fomentar o gosto pela ciência desde os mais jovens.

“A popularização da ciência é um dos programas mais importantes apoiados pela Fapepi, que além de interiorizar o conhecimento, também busca incentivar o gosto pela ciência a partir da adolescência, é maravilhoso a gente ver o resultado desse incentivo. O que vimos aqui no seminário de avaliação são as pesquisas sendo levadas para os alunos do ensino médio”, afirmou.