26 Abril, 2017 8:53

Governo quer triplicar investimentos nos programas de mestrado e doutorado

O presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí, Francisco Guedes participou, na última terça-feira (25), de audiência com o presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), do Ministério da Educação, doutor Abílio Baeta. Com a CAPES, o Governo do Piauí está finalizando convênio de 5 anos, no valor de R$ 15 milhões, sendo que 1/3 desse valor, R$ 5 milhões, é do Tesouro Estadual, via Fapepi. “Este programa dá sustentação aos programas de pós-graduação das universidades públicas do Piauí”, diz Guedes.

Durante a reunião, Guedes diz que o Governo do Piauí apresentou a proposta de nos próximos 5 anos, investir R$ 30 milhões, sendo R$10 milhões do Tesouro Estadual para bolsistas de mestrados e doutorados das universidades Estadual e Federal e ainda do IFPI. “O presidente da CAPES encaminhou a proposta ao jurídico e apesar de todo contigenciamento, ele viu esse novo acordo de cooperação técnica com bons olhos e agora precisamos do apoio da bancada federal do Piauí para que esse projeto tenha continuidade”, finaliza.

Em Brasília, Francisco Guedes foi recebido pelo presidente nacional da Embrapa, Maurício Lopes, onde tratou sobre o desenvolvimento sustentável do Piauí e a formação de uma aliança para inovação agropecuária do Estado.

“Há um processo iniciado pelo doutor Luís Fernando, da Embrapa Meio Norte, que conseguiu reunir cerca de 20 instituições do Piauí e Maranhão numa integração para trabalhar para o desenvolvimento. Temos grande convênio em apoio às câmaras setoriais da agropecuária com a Emater, Embrapa para o desenvolvimento de tecnologias e apoio às câmeras setoriais, principalmente apicultura, piscicultura em territórios piauienses”, explica Guedes, afirmando ainda que estão bem avançadas as propostas da câmara setorial e da Emater estão em análise na Embrapa.

Guedes informa que outro projeto discutido foi a demanda da pesquisa com o desenvolvimento de clones e tecnologias para o cultivo da cajá, que está em análise na Embrapa e na próxima semana já deve ter o resultado. “Ele passou nas primeiras etapas, é um projeto de cerca de R$ 400 mil, liderado pela Embrapa Agroindústria Tropical de Fortaleza com a participação da Embrapa Meio Norte”, diz, enfatizando que o governador Wellington Dias fez uma proposta de colocar mais R$ 400 mil reais do Governo do Estado, via Fapepi, para desenvolvimento de mais pesquisa com a cajá.

Segundo Guedes, o projeto foi bem aceito pelo presidente Marcos Lopes. “Agora com o valor de R$ 800 mil, o que se espera são os bons resultados dessas demandas e dar os encaminhamentos para essa aliança da inovação agropecuária do Piauí”, diz.